10ª Reunião do Colegiado Ampliado debate sobre novos projetos para a educação

Na última terça-feira (02) foi realizada a 10ª reunião do Colegiado Ampliado, onde representantes da Undime de todo o Brasil debateram sobre a gestão de 2017/2019. O evento, ocorreu em Juiz de Fora (MG), na mesma ocasião do 1º Encontro Internacional de Avaliação Formativa e Digital.

Em discussão, foram apresentadas as políticas e programas das Secretarias de Educação Básica (SEB) e de Alfabetização (Sealf) do Ministério da Educação (MEC). O Secretário de Educação Básica, Jânio Macedo, apresentou o planejamento estratégico da secretaria para os próximos anos e ressaltou que, nas últimas semanas, a Undime e o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) participaram da elaboração do documento. Segundo Jânio, até o final de 2019 será realizado um levantamento sobre as necessidades da educação básica em todas as etapas de ensino e que posteriormente serão apresentadas em propostas.

Dentre as sugestões, o secretário aponta a reestruturação do Proinfância, a implementação dos parâmetros de qualidade da educação infantil e avaliação piloto da educação infantil, e apoio à implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Afirmou também, que o MEC estuda formular uma política para correção de fluxo escolar, onde serão analisadas as séries e a idade dos alunos, revisando em conjunto os programas como o Mais Educação, Projovem e Nova EJA.

Durante o evento, o secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim, falou sobre a implementação da Política Nacional de Alfabetização, instituída pelo MEC em maio deste ano. A política tem como objetivo combater o analfabetismo e proporcionar mais qualidade no processo de aprendizagem dos educandos. Além disso, o secretário lembrou que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou que alunos do 4º ano vão passar a ter a capacidade de leitura e compreensão de textos avaliadas por um estudo internacional, o PIRLS (Progress in International Reading Literacy Study). O exame é realizado por amostragem em larga escala em escolas públicas e privadas e a primeira aplicação no Brasil será realizada em 2020 pela autarquia.

Ainda no início do encontro, a coordenadora de Políticas Educacionais da Fundação Lemann, Renata Ferraz, fez uma apresentação da parceria entre a Fundação e Undime, no âmbito do ProBNCC.

17º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação

A reunião também pautou o 17º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, que será realizado de 13 a 16 de agosto, em Mata de São João (BA). Durante o evento será eleita a nova diretoria executiva nacional para o biênio 2019/2021.

O presidente da Undime e Dirigente Municipal de Educação de Alto Santo (CE), Alessio Costa Lima, explicou os critérios de participação e o valor da taxa de inscrição que este ano serão em três lotes de R$ 600, R$ 700 e R$ 800 reais. Outra informação dada foi que as inscrições serão realizadas no mesmo período tanto para os municípios prioritários (que terão as despesas custeadas pelo convênio entre a Undime e FNDE) quanto para os que irão por adesão.

Além disso, também aprovou com os presidentes e diretores os critérios para participação: municípios e seccionais estarem adimplentes junto à nacional, referente ao ano de 2019; a inscrição poderá ser feita somente via municípios adimplentes, isto é, não será possível ser efetuada diretamente via consórcio educacional ou ADE – Arranjos de Desenvolvimento Educacionais); e a atualização da relação dos municípios prioritários.

O presidente da Undime falou sobre os trâmites internos para garantir a realização do evento e aproveitou para solicitar empenho das presidências estaduais a fim de garantir o maior número de participantes. “Queremos fazer com que a 17ª edição do Fórum Nacional seja um grande evento e que conte com a participação dos 1.500 participantes, dentre eles os 576 dirigentes dos municípios prioritários, de todos os presidentes estaduais, conselheiros, delegados, técnicos das secretarias, educadores e convidados “, concluiu Alessio.