12º Educasul e 2ª Expo Estudar apresentam as novidades no setor de educação na Capital

Congresso e feira com modelo inédito trazem a Santa Catarina discussões sobre os rumos do ensino médio, além de oportunidade de cursos dentro e fora do país

Florianópolis recebe, entre os dias 31 de agosto e 2 de setembro, a segunda edição da Expo Estudar, a maior feira de educação do Sul do Brasil, que reunirá várias instituições de ensino do país. A feira será um programa gratuito, em que cada um poderá encontrar e conhecer alternativas de estudo adequadas às suas necessidades, desde as séries iniciais à especializações.

Uma das participantes, a Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (Eca/USP), trará uma novidade totalmente gratuita. Irá oferecer oficinas de mídias na escola. A ideia é incentivar professores e alunos a criarem blogs, jornais e canais de rádio e TV voltados à comunidade escolar.

Durante o evento acontecerão palestras-relâmpago, aulões gratuitos preparatórios para o ENEM e para o Vestibular, além de apresentações artísticas e culturais. Estão previstos ainda espaços literário, de oportunidades de estágio e de consultas vocacionais.

A programação é voltada a todas as faixas etárias e busca ampliar os conhecimentos de todos sobre a educação, ajudando inclusive os pais na orientação da vida estudantil de seus filhos.

 

Educasul: Congresso debate formas de reduzir evasão escolar no Ensino Médio

Além da feira, o 12º Congresso Educasul, que acontece em paralelo à Expo Estudar, vai reunir em dois dias (31.08 e 01.09) uma ampla programação voltada a pesquisadores, professores, educadores e profissionais, com foco em buscar respostas para a evasão escolar. O alto índice de jovens fora da escola, o desinteresse pelo conteúdo ensinado, a baixa qualidade do ensino, a falta de infraestrutura nas escolas e o déficit de professores motivaram o debate sobre o Ensino Médio.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domícílios (Pnad) realizada pelo IBGE em 2011, 1,7 milhão de jovens de 15 a 17 anos estão fora da escola. Um outro dado revela que dentre os 58% dessa faixa etária, que frequentam o ensino médio, 75% estão abaixo do nível de proficiência esperado. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), criado para medir a qualidade do aprendizado, está estagnado desde 2011.

O primeiro a falar no Congresso sobre estes números nada animadores, será o educador Mozart Neves Ramos. O professor – referência nacional em educação – abrirá os trabalhos do Educasul, no dia 31.08, com a palestra “A Crise no Ensino Médio no Brasil”. Neves é diretor do Instituto Ayrton Senna e ex-reitor da Universidade Federal de Pernambuco. Recentemente escreveu um artigo na revista Isto É falando sobre a revolução silenciosa do ensino em Santa Catarina.

Outros nomes respeitados no cenário da educação nacional, como Natacha Costa, da Cidade Escola Aprendiz; Helena Singer, do Centro de Referências em Educação Integral, entre outros, também estarão discutindo as perspectivas e desafios do Ensino Médio no Brasil. As inscrições para participar do Educasul são pagas.

Clique aqui para mais informações.

 

Undime-SC