Cátedra de Educação Básica da USP oferece formações que revisitam história da educação e os desafios diários em sala de aula

Nos dias 6 e 8 de abrilàs 19h, a Cátedra de Educação Básica da USP abordará temas teóricos, relacionados à História da Educação e tratará dos desafios práticos do dia a dia em sala de aula do professor brasileiro.

Na terça-feira, dia 6, o tema trata das contribuições do francês Georges Cabanis (1767-1836) para o sistema educacional de seu país influenciaram diferentes nações, com especial destaque para sua biografia e ideias colocadas em prática na França.

Na quinta-feira, dia 8, a Cátedra vai se debruçar sobre os desafios de transição entre o Ensino Fundamental e o Ensino Médio. Um estudo de caso sobre a rede municipal de São Paulo analisará questões diversas deste cenário, como motivação, engajamento, interdisciplinaridade e currículo flexível.

Para ler mais detalhes sobre os conteúdos e a dinâmica dos minicursos, acesse catedraeducacaousp.org/minicursos2021

Confira as ementas: 

6 de abril: Cabanis, ignorado – Naomar Almeida Filho e Mariana Saad

Ementa
Neste curso, primeiro, apresentamos uma nota biográfica sobre Georges Cabanis (1767-1836), filósofo, educador, político, médico. Em seguida, mostramos como, após a Revolução de 1789, juntamente com Mirabeau e Condorcet, Cabanis realizou reformas do sistema educacional, do ensino médico e da educação superior na França. Analisamos os principais pontos da reforma do sistema de educação, destacando dimensões conceituais e político- pedagógicas da contribuição de Cabanis e seus parceiros – membros do movimento que se tornou conhecido como Idéologie. Em seguimento, discutimos o contexto das reformas sociais iniciadas no regime do Consulado, consolidadas no Império e mantidas na restauração que impactaram no modelo educacional. Finalmente, apreciamos como o modelo de educação superior gerado pela Reforma Cabanis tornou-se paradigmático em nações submetidas à poderosa influência cultural francesa, principalmente na Europa meridional e em países recém-saídos da condição de colônia, como o Brasil no tempo do Império.

8 de abril: Do Ensino Fundamental ao Ensino Médio: Desafios da Transição – Valter Costa e Daniel Puig

Ementa
A ausência de estudos e políticas voltadas ao público adolescente nessa fase da transição do Ensino Fundamental para o Ensino Médio como reflexo da desatenção geral voltada aos jovens na formulação de políticas públicas. Panorama da produção bibliográfica voltada ao tema. Desafios da transição, algumas reflexões: perspectivas de alunos do Ensino Médio de regiões periféricas da cidade de São Paulo, suas angústias e descontentamentos diante da escola; o papel da escola, dos sistemas de ensino e das representações sociais nessa transição. Breve estudo de caso: a experiência da implantação do Ciclo Autoral e dos Trabalhos Colaborativos de Autoria nos últimos anos do Ensino Fundamental na Rede Municipal de Educação de São Paulo. Propostas e percursos: protagonismo juvenil e culturas escolares; espaços democráticos e diálogo; compartilhamento de experiências entre os sujeitos do processo; relações entre engajamento, motivação, planejamento e avaliação; relações entre interdisciplinaridade, currículo flexível (itinerários formativos), inclusão e permanência.

 
A Cátedra
Criada em 2019, a Cátedra de Educação Básica é uma parceria do Instituto de Estudos Avançados (IEA-USP) com a Fundação Itaú para Educação e Cultura. Ela oferece seminários e cursos gratuitos, com certificados, para professores, pesquisadores e estudantes.
Fonte: Cátedra de Educação Básica da USP
Compartilhe: