Confira as quatro escolas classificadas para a 35ª Feira Catarinense de Matemática

Sendo três de Florianópolis e uma de Indaial, as escolas foram destaque na primeira fase da feira e seguem agora para a edição estadual marcada para 23 a 25 de outubro, em Campos Novos.

Alunos da Escola Básica Municipal Professor Mario Bonessi / Foto: divulgação SME de Joinville.

A Escola Básica Municipal Professor Mario Bonessi, de Indaial, apresentou duas propostas, sendo que apenas uma foi a escolhida para continuar na disputa. Com os alunos do 6º ano, a professora Patrícia Adriane Luzzi desenvolveu o projeto “Conscientizando com os Poliedros de Platão”.

Nessa perspectiva, objetivou-se estudar os Poliedros de Platão, seus elementos e características, utilizando-os na construção de réplicas de animais em perigo de extinção em Santa Catarina. Com isso, buscou promover a conscientização sobre a importância de preservar a fauna nativa da região.

Já em Florianópolis, as três escolas municipais classificadas, Luiz Cândido da Luz, Intendente Aricomedes da Silva e José Amaro Cordeiro tiveram temáticas semelhantes, porém, muito criativas.

Consumismo e Moda
A Escola Básica Luiz Cândido da Luz, localizada no bairro Vargem Grande, foi classificada através do trabalho “Consumismo e Moda” das estudantes Graziely Kauani De Albuquerque e Pamela Lais Musso, orientado pela professora Scarlett Kehl.

A dupla buscou conscientizar a comunidade escolar sobre os impactos ambientais causados pelo consumismo da moda. Uma vez que a indústria têxtil é importante geradora de desenvolvimento econômico e social, mas em contrapartida comporta-se como grande responsável por impactos ambientais.

A matemática no universo da moda

Alunos que abordaram a temática “A matemática no universo da moda” – EBM Intendente Aricomedes da Silva / Foto: divulgação SME de Florianópolis.

Estudantes do 7º ano da Escola Básica Municipal Intendente Aricomedes da Silva, na Cachoeira do Bom Jesus, conceberam um trabalho sobre a matemática no universo da moda, orientado pela professora Flaviana Cristina Meneguelle. A ideia inicial foi do colega de sala Weslley Nunes de Oliveira, que é autista.

Para a realização do trabalho, o grupo entendeu o processo de confecção de uma roupa, a partir da utilização de molde, o que demanda conhecimento matemático para fazer uma tabela de medidas. Na parte financeira, os estudantes abordaram os gastos necessários para a produção de uma peça, bem como os valores de venda e o lucro.

 

Trânsito e Matemática: Cálculo pela vida
As estudantes do 7º ano Giovana Bayestorff Müller e Mirela Layara Lourenço de Almeida, da Escola Básica Municipal José Amaro Cordeiro, no Morro das Pedras, abordaram “Trânsito e Matemática: Cálculo pela vida”.

Orientado pela professora Emiliana Aparecida Corrêa, o trabalho tinha por objetivo conhecer mais sobre o trânsito, verificar a matemática presente em cada detalhe estudado, aplicando os conteúdos que foram abordados no 2º bimestre e outros que surgiram no decorrer do projeto.

Fonte: UndimeSC, com colaboração da SME de Joinville e Florianópolis.