Educação antirracista é tema de pesquisa

Questionário para Dirigentes Municipais de Educação pretende mapear inclusão de História e Cultura Africana e Afro-Brasileira no currículo oficial da educação básica

O Instituto Alana e o Geledés – Instituto da Mulher negra, em parceria com a Undime, Uncme e Imaginable Futures, por ocasião dos 20 anos da Lei 10.639/03, que institui a obrigatoriedade de incluir no currículo oficial da educação básica o ensino de História e Cultura Africana e Afro-Brasileira estão realizando pesquisa para mapear as ações de gestão para a implementação da lei de maneira ampla, em diferentes regiões do Brasil.

O questionário deve ser respondido até o dia 26 de outubro exclusivamente pelo(a) Dirigente Municipal de Educação/ Secretário(a) Municipal de Educação; Dirigente Municipal de Educação Adjunto/ Secretário(a) Municipal de Educação Adjunto; assessor do(a) secretário(a)/dirigente; técnico(a) da Secretaria Municipal de Educação; gestor/coordenador de área específica; gestor de unidade escolar (diretor ou coordenador de escola).

O objetivo é produzir conhecimento sobre as práticas nacionais para a construção de uma educação antirracista que permitirá contribuir de maneira coordenada em políticas públicas mais assertivas.

A pesquisa é aplicada por uma empresa especializada e as respostas serão anônimas e agregadas para a análise, ou seja, não serão analisadas de forma individualizada.

Link de acesso ao questionário: https://undlink.undime.org.br/cl/POUt0/A/d599/0/BQyE/l7ywjpMouW/2/

Lei 10.639/2003

Lei 10.639/2003 tornou obrigatório o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira em todas as escolas brasileiras, públicas e particulares, desde o ensino fundamental até o ensino médio. A legislação também instituiu o dia Nacional da Consciência Negra, 20 de novembro, no calendário escolar.

Fonte: Undime

https://undime.org.br/noticia/05-10-2022-10-54-educacao-antirracista-e-tema-de-pesquisa

Compartilhe: