Educação da Capital cria projeto pioneiro para crianças de dois a seis anos de idade. A inauguração acontece na próxima terça (08)

A escalada permite o contato com a natureza, o desenvolvimento de habilidades e a capacidade de adaptação a ambientes diferentes -Foto Juliana Lange Ramos

A escalada permite o contato com a natureza, o desenvolvimento de habilidades e a capacidade de adaptação das crianças a ambientes diferentes. Foto: Juliana Lange Ramos

O Núcleo de Educação Infantil Gentil Mathias, de Florianópolis, desenvolveu o Espaço Aventura, que será inaugurado no dia 08 de agosto, às 9h, no Ingleses. O objetivo do projeto é trabalhar a coordenação motora e habilidades das crianças de dois a seis anos de idade.

O espaço é composto por uma parede de escalada, uma pequena ponte, um túnel e plantas, que auxiliarão nas atividades. Além de desenvolver a parte motora, a escalada permite o contato com a natureza, o desenvolvimento e a capacidade de adaptação a ambientes diferentes.

A iniciativa partiu da diretora da unidade, Vanusa de Sousa, que viu na auxiliar de sala, Elis Regina da Silva Grudzien, profissional acostumada a fazer trilhas e escaladas, a oportunidade de elaborar um projeto diferenciado. “Tinha certeza que ela poderia contribuir com a ideia e agregar sua experiência para o novo espaço”.

Além dessa ajuda, o projeto contou com o apoio da comunidade escolar, que esteve envolvida pra que o Espaço Aventura virasse realidade. É o caso de Jorge Chamula, pai de uma criança da unidade, que participou no recorte das madeiras e perfuração do solo. O montanhista Julio Eyras, também, deu sua contribuição nas tarefas e na elaboração do projeto.

O Espaço Aventura é composto por uma parede de escalada, uma pequena ponte, um túnel e plantas. Foto Vanusa de Sousa

A ampla maioria do material foi colhida na natureza, como os arbustos, galhos e os tocos de árvores. “Fomos eu e o colaborador Julio Eyras buscar nas matas tudo que estava no chão. Não precisei cortar árvores. A natureza nos favoreceu”, observa Elis Regina.

Para auxiliar de sala, “a educação infantil é a menina dos nossos olhos. É através das crianças que nós ajudaremos a preservar a Ilha. Se a gente semear na educação infantil, eles levarão essa mensagem adiante, com certeza”.

Conforme o secretário de Educação de Florianópolis, Maurício Fernandes Pereira, ao superarem as barreiras, por mais diminutas que sejam, as crianças vão percebendo que são capazes de alcançarem seus objetivos. “Elas ficam contentes, satisfeitas com o feito realizado”.

 

Undime-SC – com a contribuição da SME de Florianópolis.