Inscrições para Desafio Inova Escola são prorrogadas até 26 de agosto


Voltado para educadores, Desafio lançado pela Fundação Telefônica Vivo irá premiar projetos colaborativos de inovação nas escolas

Foi prorrogado o prazo de inscrições para o Desafio Inova Escola, uma iniciativa que visa estimular processos inovadores no âmbito escolar, em prol da construção de uma cultura de inovação na escola. Os educadores interessados têm até o dia 26 de agosto para se inscrever gratuitamente, pelo site do desafio (desafioinovaescola.org.br), em grupos de dois a oito educadores, vinculados a escolas de todo o país, da rede pública ou privada.

O projeto faz parte das comemorações de 20 anos da Fundação Telefônica Vivo, que tem a inovação educativa como eixo norteador para a criação de novas respostas para os desafios de qualidade e equidade da educação. O diferencial do Desafio é que os educadores constroem coletivamente planos que possam melhorar o ambiente escolar e não necessariamente inscrever projetos já estabelecidos. Alinhado ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável, tem a intenção de contribuir para a garantia de oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

Ao realizar a inscrição, os educadores participam de uma trilha formativa, ou seja, um curso online e gratuito que os guiarão para a construção de seu plano de inovação. Os educadores percorrem a trilha ao seu tempo e realizam as atividades propostas que devem ser concluídas até o dia 12/9. Após essa fase, os planos serão avaliados para selecionar cinco destaques de cada região do país, totalizando 25 iniciativas. E, entre elas, um júri de especialistas irá escolher 5 projetos destaques, sem proporcionalidade por regiões, cuja revelação ocorrerá durante o IV Fórum de Inovação Educativa que será realizado em novembro, em São Paulo. As equipes finalistas receberão assessoria técnica especializada por seis meses, cuja função é de apoiar a implementação e avaliação-pós do plano e apoio financeiro de até R$ 10 mil por plano de inovação além de um intercâmbio entre representantes dos planos selecionados e outras escolas inovadoras brasileiras.

Para a premiação, é importante que os participantes utilizem os aprendizados e ferramentas disponibilizadas na trilha formativa e construam planos de modo coerente, colaborativo e, claro, inovador. Irão se destacar os planos de inovação que melhor atendam aos critérios do Desafio: apropriação das ferramentas propostas na Trilha Formativa; coerência no processo de elaboração do Plano de Inovação; viabilidade de implementação do plano de inovação; relevância do plano para o contexto da comunidade escolar; existência de processos colaborativos no desenvolvimento do plano de inovação; potencial inovador no desenvolvimento do plano.

Outra característica que diferencia o Desafio Inova Escola é que não é necessária nenhuma experiência no tema ou ter um projeto implantado para participar. Só a vontade de mudar, de melhorar algo na escola, uma vez que a trilha formativa fornecerá as ferramentas para apoiar a construção do plano. Composta por cinco módulos, a formação oferece atividades online, além de ações que devem ser executadas nas escolas com o envolvimento de outros atores da comunidade escolar. Todos as equipes que concluírem a trilha formativa receberão certificado digital de participação para cada integrante da equipe, com a carga horária de 32 horas. A proposta é instaurar um movimento de aprendizagem contínua, direcionando os esforços para a construção de soluções inovadoras para os desafios identificados pela equipe. O resultado de cada uma das atividades indicadas será sistematizado, servindo tanto como objeto de análise na seleção quanto para a autorreflexão do grupo.

O Desafio Inova escola conta com a parceria da Representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e do Movimento de Inovação na Educação. A iniciativa também tem a coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).

“Acreditamos que a construção colaborativa é a melhor forma de implantar novos conceitos na educação. Tudo na Fundação segue este fluxo e não seria diferente no Desafio. Os parceiros foram fundamentais na construção de toda a metodologia, desde o fluxo de informações à validação de ideias. Todo o planejamento do Desafio Inova Escola foi uma construção coletiva, ouvimos especialistas, técnicos e escolas e cada um de nossos parceiros colocou sua experiência à disposição do projeto. Isso faz dele um prêmio ainda mais completo e especial”, explica Americo Mattar, diretor presidente da Fundação Telefônica Vivo.

Fonte: Fundação Telefônica Vivo