Intercâmbio cultural: Alunos de Chapecó e da Colômbia se correspondem por cartas

Em meio à era tecnológica professores do Brasil e da Colômbia, descobriram juntos um jeito de despertar nos estudantes o gosto pela leitura e pela escrita, estimular o interesse pela língua estrangeira e resgatar um jeito antigo de se comunicar: por meio de cartas escritas à mão.

A ação integrou o projeto chamado “Arte e Conhecimento: trocando em cartas”, que teve seu início ainda em 2017, envolvendo as disciplinas de Arte, Língua Portuguesa, História, com participação das demais disciplinas do currículo escolar. Se envolveram no projeto alunos da Escola Básica Municipal Rui Barbosa, aqui de Chapecó e do Colegio De Nuestra Señora De Las Mercedes, de Barranquilla, Institución Educativa Félix María Restrepo Londoño e Institución Educativa Pio XI La Unión , de Antioquia, na Colombia.

“Foi bem interessante participar deste projeto porque além de poder mostrar um pouco da nossa cultura também iniciamos uma amizade com pessoas de outro país”, disse a aluna Luana Chies, do 7º ano.

As atividades contaram com o apoio da Chapecoense, que foi o principal assunto nesses contatos e conversas. Ídolos marcantes na história do time, como Jackson Folmann, membros da Assessoria de Imprensa do Clube e o músico Marcos Janowitz, participaram de cronogramas especiais dentro do espaço escolar envolvendo palestras, músicas e participações em eventos pedagógicos.

Para a professora da disciplina de Arte, Maria Salete Machado da Silva, os estudantes se aproximaram não só da arte. “Motivados pelas cartas eles aperfeiçoaram a escrita que atualmente vem sendo limitada pelo uso das novas tecnologias, trabalhada de uma maneira que despertou o interesse dos estudantes. Para que atingíssemos os objetivos do projeto foi necessário o uso da escrita no papel e conciliamos com o recurso do tradutor online, para ajudar no entendimento e pronuncia das palavras escritas”, explica.

Para o Pedro Zart Gasperi, de 12 anos, o projeto foi muito interessante. “Foi legal usar o recurso de carta escrita para nos comunicar com pessoas de outro País. A menina que escreveu para mim, disse que quer ser psicóloga no futuro, mas que agora ela gosta muito de dançar e cantar”, conta.

As cartas escritas pelos estudantes brasileiros foram postadas em outubro de 2017 e a resposta dos alunos colombianos chegaram no início deste ano letivo. As cartas diferenciam-se pela língua escrita, mas todas trazem assuntos em comum: respeito, solidariedade, fraternidade, carinho entre os povos e paz. Sentimentos que unem os dois países.

“É muito importante perceber a grandiosidade desse projeto e como ele enriqueceu o processo de ensino aprendizagem desses estudantes. A partir das atividades eles puderam perceber a importância da escrita, se comunicar de maneira clara por meio das cartas, trocar ideias e experiências, entrar em contato com outra cultura. São ações como essa que inovam o jeito de ensinar”, enfatiza a Secretária de Educação, Sandra Galera.

 

Undime-SCCom a contribuição da SME de Chapecó.