Movimento Interdisciplinar cria diálogo entre alunos de São José

A iniciativa teve como objetivo compartilhar os aprendizados obtidos durante o ano letivo, propondo debates e trocas de experiência

Com cerca de 1418 alunos o Centro Educacional Municipal Professora Maria Iracema Martins de Andrade, de São José, promoveu na última semana de setembro o Movimento Interdisciplinar 2019. O intuito da ação é estimular e engajar os alunos na busca pelo conhecimento através de rodas de conversa com temas abordados em sala de aula.

Dentre as diversas apresentações a professora de História, Luciana Scheuer Brum, organizou com estudantes do 8º ano um debate sobre as violações dos direitos humanos que teve como participação o 7º ano nas discussões. Dentro da temática foram identificados valiosos aprendizados, nos quais os alunos falaram sobre direitos e deveres contidos no Estatuto da Criança e do Adolescente até preconceito, bullying, intolerância religiosa, homofobia, entre outros.

Em outro momento a professora Marise Gonçalvez apresentou junto aos seus alunos um trabalho sobre contos e lendas populares afro-brasileiras, indígenas e de outros países. “Na coreografia com o jogral, por meio da Canção dos Povos Africanos, falamos sobre cada momento da vida, do nascimento, da doença, dos ritos de passagem e da educação das crianças. É possível perceber a cooperatividade, o respeito às diferenças, o amor e o perdão sendo trabalhado nos alunos.”, afirmou a professora.

Para a diretora-geral da instituição de ensino, Adriana Bernadete Pires, o mais relevante nesse processo é manter a escola em movimento, apresentando professores e alunos como protagonistas na jornada de aprendizagem.

“O que foi trabalhado durante o ano letivo, a interação de todos no processo educativo e o intercâmbio entre as áreas do conhecimento nos faz pensar em novas ações para o avanço do fazer pedagógico. Experiências como essa são essenciais para despertar um novo olhar sobre o trabalho que desenvolvemos.”, pontou a diretora.

Entre as inúmeras apresentações, a professora de Educação Física, Giovana Costa Dantas, mostrou alguns exemplos de brinquedos e brincadeiras populares como cama de gato, elástico triplo, amarelinha e escravos de Jó, que motivaram a participação das crianças e dos adolescentes nesse universo educativo. Segundo a professora, essas atividades trabalham a memorização, criatividade, socialização e a aquisição de saberes e experiências.

Fonte: UndimeSC, com colaboração da SME de São José
Fotos: Divulgação SME de São José