Professora de Piratuba transforma distrações em sala de aula em aprendizado matemático

Um grupo de estudantes usaram métodos de cooperativismo para promover uma pequena feira de acessórios de boneca e gerarem renda durante as atividades de contraturno escolar.

Tudo começou quando a professora Simone C. da Silva, da Escola Amélia Poletto, percebeu que em vez de prestarem atenção na explicação, algumas meninas estavam comercializando roupas de boneca. No primeiro momento, a educadora foi conversar com a meninas e ficou surpresa ao ver que as alunas tinham até caderno para gerenciar as vendas.

Na última quarta-feira (11), as garotas do 6º e 7º ano do ensino fundamental alegraram o invervalo das aulas com o minievento Dolls Fashion Closet, que na tradução literal significa moda para armários de boneca.

Os looks chamaram a atenção e conquistaram os pequenos consumidores. Em pouco tempo o caixa da empresa que só existe na imaginação das meninas, registrou a entrada de dinheiro de verdade.

O motivo da distração agora se tornou uma fonte de conhecimento em conteúdos sobre sistema monetário e percentual de lucros. “O que encantou foi de os alunos em plena era digital, estarem dedicando seu tempo ao brincar, e empreender em plena infância”, afirma a professora Simone.

A expectativa agora é de que em breve os estudantes se encontrem com uma professora de alta costura, para um workshop. Outra ideia é promover um encontro entre a garotada e um grupo de avós costureiras, para relembrarem como se fazia roupas de boneca no passado.

Segundo a direção da escola, ao longo dos próximos meses, novas feiras devem acontecer incentivando as crianças sobre a valorização e desenvolvendo suas aptidões matemáticas e manuais.

Fonte: UndimeSC, com colaboração da SME de Piratuba
Fotos: divulgação da SME de Piratuba.