Publicado estudo que trata de desigualdades na garantia do direito à pré-escola

Material da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, com apoio da Undime e do UNICEF, apresenta dados que caracterizam as crianças que frequentam e não frequentam a pré-escola nos municípios brasileiros e indica ações para garantir o direito à pré-escola a todas as crianças

Qual o perfil socioeconômico das crianças que não têm o direito à pré-escola assegurado no Brasil? Responder a essa pergunta é importante porque toda criança brasileira que completa quatro anos até 30 de março do ano corrente tem direito a uma vaga na escola pública de Educação Infantil mais próxima de sua residência.

Pensando nisso, a Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, com apoio da Undime e do UNICEF, lançou a publicação “Desigualdades na garantia à pré-escola”. O material apresenta dados que caracterizam as crianças que frequentam e não frequentam a pré-escola nos municípios brasileiros e esclarece ainda questões sobre o porquê a pré-escola é tão importante. Os resultados evidenciam as desigualdades sociais no país: as crianças em situação de vulnerabilidade têm maiores riscos de não frequentar a pré-escola.

O estudo demonstra também a urgência de ações articuladas por diversos atores da sociedade para que todas as crianças brasileiras tenham o direito à educação garantido e apresenta a metodologia de Busca Ativa Escolar como uma aliada para identificar e incluir as crianças cujo direito à pré-escola não está sendo respeitado.

O material pretende ser, além de um diagnóstico, um chamado para a ação de toda a sociedade, com especial ênfase para os gestores.

Clique aqui e acesse um quadro resumo com destaques da publicação

Clique aqui e acesse a “Desigualdades na garantia à pré-escola”

Fonte: Undime com informações da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal

https://undime.org.br/noticia/21-10-2022-11-15-publicado-estudo-que-trata-de-desigualdades-na-garantia-do-direito-a-pre-escola

Compartilhe: