Serviço de Atenção à Saúde do Escolar Retoma Atividades

Com cerca de 580 alunos das redes municipal, estadual e privada de ensino, que o Serviço de Atenção à Saúde do Escolar (Sase), iniciou as atividades neste ano, e já realiza atendimentos.

2

Só em 2013, aproximadamente 1.377 acompanhamentos foram realizados pelo serviço. Destes, 824 são de instituições municipais. Desde que inaugurado, em 2010, mais de 3.450 educandos já passaram pelos profissionais do Sase.

O serviço é uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e a Secretaria de Saúde de Chapecó, que visa realizar acompanhamentos de crianças com dificuldades de aprendizagem, linguagem e comportamento. “Esse trabalho é muito importante, pois ajuda o aluno a se desenvolver integralmente através de estímulos diferenciados. O objetivo é ter um aluno que supere, aos poucos, suas dificuldades, participe das aulas, integre-se com a turma e principalmente aprenda”, explica a Secretária Municipal de Educação, Astrit Tozzo.

3

Dentre os alunos já em atendimento em 2014 está Davi Willian. Aos 4 anos, detectado com autismo, ele faz acompanhamento desde 2013. De acordo com a mãe, Fernanda Marconatto, “foi no Ceim que as professoras detectaram características de autismo no comportamento do Davi, conversaram comigo e encaminharam-no para o Sase. Depois de um ano de acompanhamento eu já percebo a evolução e a superação. Ele está melhor, constrói relações de afetividade com a família, na escola interage com os colegas”, conta.

Para que os alunos, como o Davi, cheguem até o Sase o atendimento é feito de forma ambulatorial. As escolas diagnosticam as dificuldades, entram em contato com a família e encaminham as crianças e adolescentes, zero a dezoito anos incompletos, para uma avaliação com profissionais, que fazem uma triagem dos casos e, orientam para o acompanhamento crianças com transtornos específicos do desenvolvimento. “É importante lembrar que essa avaliação ajuda a reconhecer o problema enfrentado pelo aluno, entendendo se ele é de ordem psicológica, comportamental, se influencia ou não na aprendizagem”, explica a Secretária Astrit.

1

As crianças e adolescentes encaminhadas são atendidas por uma equipe de psicólogas, psicopedagogas, assistente social, fonoaudióloga, auxiliar administrativo e de serviços. “A parceria ajuda não só o aluno a enfrentar problemas e dificuldades, mas reflete no desenvolvimento das aulas e no trabalho do próprio professor. O Sase é uma conquista para a educação do município e fortalece o processo de inclusão de todos os alunos nas unidades escolares”, finaliza Astrit.

Fonte: Prefeitura Municipal de Chapecó.