Período para retificar informações do Censo Escolar vai até sexta (7)

Escolas podem conferir, alterar ou complementar dados da segunda etapa do Censo Escolar 2020 no Sistema Educacenso. Resultados serão divulgados em junho

O Censo Escolar 2020 está na reta final do período de conferência, confirmação e retificação das informações da segunda etapa, a Situação do Aluno. As escolas têm até as 23h59 da próxima sexta-feira, 7 de maio, para conferir e, caso necessário, alterar os dados no Sistema Educacenso. Vale destacar que também é possível inserir informações não declaradas durante a coleta. Os resultados dessa etapa serão divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em junho.

Nesse momento da pesquisa estatística, apuram-se dados sobre o “movimento” — quantos foram transferidos, deixaram de frequentar a escola ou faleceram —, assim como sobre o “rendimento” dos estudantes — para verificar quantidade de aprovados ou reprovados, ao término do ano letivo. A partir desse levantamento, o Inep publica as taxas de rendimento.

Esses números são fundamentais para a verificação e o acompanhamento dos dados das escolas e dos municípios. As taxas também são incorporadas ao cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), indicador de qualidade educacional produzido e divulgado a cada dois anos pelo Instituto.

A pesquisa “Resposta educacional à pandemia de COVID-19 no Brasil” também permanece disponível no Sistema Educacenso até 7 de maio. O objetivo é compreender os impactos e os desafios da suspensão das atividades escolares presenciais em razão da pandemia de COVID-19, assim como as estratégias adotadas pelas escolas brasileiras diante desse cenário. A pesquisa deve ser respondida necessariamente pelos gestores escolares.

Referência – É importante lembrar que o Inep alterou a data de referência do Censo Escolar 2020, de maio para 11 de março, justamente em virtude da pandemia e da interrupção das atividades presenciais na maior parte das escolas brasileiras. Nesse sentido, vale ponderar que os resultados da primeira etapa, divulgados em janeiro, retratam a situação das escolas em um contexto anterior à crise sanitária, não refletindo, ainda, os impactos da pandemia na educação.

Atenção – Com o censo em andamento, pessoas utilizam o nome do Inep, indevidamente, para tentar emplacar fraudes. O Instituto recebeu denúncias de tentativas de golpe nas quais desconhecidos entram em contato com as escolas para solicitar informações, sob o argumento de uma suposta atualização referente à pesquisa estatística. O Inep, no entanto, não solicita dados pessoais de usuários do Sistema Educacenso, alunos, gestores ou profissionais escolares por meio de ligações telefônicas ou e-mail.

Cabe ressaltar que a única forma de coleta de dados pessoais relacionados ao Censo Escolar se dá por meio da declaração no Sistema Educacenso. Qualquer comunicação complementar ocorre somente via e-mail institucional, direcionado às secretarias estaduais e municipais de Educação.

Também é importante pontuar que as informações referentes ao Censo Escolar são sigilosas e utilizadas estritamente para fins estatísticos. Nesse sentido, o Inep orienta que os contatos suspeitos sejam denunciados às autoridades locais e comunicados ao Instituto de Defesa do Consumidor (Procon).

Censo Escolar – Principal pesquisa estatística da educação básica, o censo é coordenado pelo Inep e realizado, em regime de colaboração, entre as secretarias estaduais e municipais de Educação, com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país. O levantamento abrange as diferentes etapas e modalidades da educação básica: ensino regular, educação especial, educação de jovens e adultos (EJA) e educação profissional. A pesquisa coleta dados com base nos documentos administrativos das escolas e redes de ensino, por meio do Sistema Educacenso.

Fonte: INEP

https://bit.ly/33iQfEo

Compartilhe: