Santa Catarina é destaque no Ideb/Saeb 2021

SC alcançou o primeiro lugar em 6 das 10 avaliações feitas com os estudantes do Ensino Fundamental e Médio. Resultados foram divulgados nesta sexta (16), em coletiva de imprensa transmitida ao vivo pelo canal do MEC no Youtube.

O Ministério da Educação (MEC), juntamente com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), divulgou nesta sexta-feira (16) os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) 2021. Considerando o total estadual, que abrange escolas públicas e privadas, os resultados elevam Santa Catarina a uma posição de destaque no cenário nacional: alcançou o primeiro lugar em 6 das 10 avaliações feitas com os estudantes do Ensino Fundamental e Médio, e o quarto lugar entre todos os estados no indicador geral do Ideb.

Os dados apresentados mostram que, mesmo diante do cenário pandêmico ocasionado pela Covid-19, a aplicação do Saeb foi exitosa, com mais de 5.320.116 estudantes respondentes, representando uma participação de 71,27% dos alunos previstos.

Estado tem melhor resultado do país nos anos iniciais do Ensino Fundamental

Além de obter o primeiro lugar na avaliação dos estudantes do 2º ano do Ensino Fundamental nas provas de Português e de Matemática, no que se refere aos anos iniciais do Ensino Fundamental, etapa de alfabetização das crianças, o Estado alcançou o primeiro lugar no Ideb de 2021, com o índice de 6,5. A média é a mesma observada na edição anterior do Ideb, quando Santa Catarina ocupou, junto ao Distrito Federal, Paraná e Minas Gerais, o segundo lugar no ranking.

Já nas avaliações feitas com os alunos do nono ano do Ensino Fundamental, Santa Catarina ficou em primeiro lugar em todas as provas. Além de liderar os resultados nas avaliações de Português e Matemática, teve a maior nota em Ciências Humanas e Ciências da Natureza. No indicador geral do Ideb, Santa Catarina obteve o índice de 5,3, figurando em quarto lugar entre todos os estados.

Quanto às notas das avaliações dos estudantes do Ensino Médio, Santa Catarina avançou posições e também se destacou no quadro geral: na prova de Matemática, passou do sexto lugar, em 2019, para o terceiro lugar, em 2021; na de Língua Portuguesa, avançou do oitavo lugar para o quarto lugar nesta edição.

Com os resultados obtidos, Santa Catarina demonstra resiliência frente às adversidades ocasionadas pela pandemia. Para a presidente da Undime/SC e Região Sul, Patrícia Lueders (DME de Blumenau/SC), os números são consequência da soma de esforços de diversos atores – dos órgãos de controle e entidades da área educacional aos gestores, escolas e profissionais da ponta. “É com muito orgulho que recebemos esses números, o que prova que o regime de colaboração, que se estabeleceu no período de pandemia entre Undime e órgãos de controle, tem dado certo. Em nome da Undime Santa Catarina, agradeço, especialmente, aos dirigentes municipais de Educação de todo o Estado, que não mediram esforços para realizar o melhor trabalho possível dentro da realidade de seus municípios, de modo a não abandonar nenhum estudante. Um agradecimento especial, também, aos profissionais da Educação que atuam na ponta, pelo protagonismo na garantia da oferta de ensino. Vocês são os grandes responsáveis por colocar Santa Catarina nessa posição de destaque”.

Pandemia e impactos na percepção dos resultados

O Ideb é o principal indicador de qualidade da Educação do Brasil, avaliando o aprendizado nacionalmente e estabelecendo metas para a melhoria do ensino. Já o Saeb é a ferramenta de avaliação da qualidade da educação básica oferecida nas escolas públicas e privadas de todo o país, que visa fornecer subsídios concretos para a formulação, a reformulação e o monitoramento das políticas públicas voltadas para a educação básica.

Em nota, a Undime Nacional destaca que “os resultados do Saeb demonstram que a queda nos níveis de proficiência foi menor do que a esperada, salvo no desempenho das crianças que se encontravam em processo de alfabetização, cujo impacto foi mais significativo. Contudo, de modo geral, não se evidenciou um possível retrocesso de 20 anos, como muitos anunciaram, visto que a defasagem na aprendizagem demonstrada pela avaliação poderá ser superada em poucos anos”.

Já quanto ao Ideb, as discrepâncias ocasionadas pelo período pandêmico foram maiores. “Esse indicador, nesta edição específica, foi severamente comprometido pela aprovação maciça dos estudantes, causada pela implementação do continuum curricular, o que elevou a quase 100% a taxa de aprovação, encobrindo a queda no desempenho da aprendizagem e distorcendo, significativamente para maior, a sua média final. Assim, é necessário evitar o uso do Ideb 2021 para qualquer tipo de leitura de resultados educacionais, comparações e/ou ranqueamentos, pois, o mesmo não se apresenta como uma medida tecnicamente adequada e apropriada, podendo gerar uma interpretação equivocada e uma falsa ideia de que não houve perda de qualidade no ensino no período”, detalha a entidade. O texto na íntegra você confere aqui.

Para este momento, recomenda-se que gestores e escolas estudem os resultados obtidos nas provas do Saeb 2021, reunindo seus profissionais da educação para analisar o impacto da pandemia na aprendizagem dos alunos, a partir de leituras comparativas com as edições anteriores. Os números servirão de subsídio para que estados e municípios avaliem os danos da pandemia, compreendam o cenário e planejem ações interventivas a fim de suprir a defasagem das aprendizagens.

Divulgação dos resultados

O anúncio dos resultados desta edição aconteceu em coletiva de imprensa, em Brasília/DF, com a participação do ministro da Educação, Vitor Godoy; do presidente substituto do Inep, Carlos Moreno; do diretor de Estatísticas Educacionais do Inep, Carlos Eduardo Moreno; do secretário de Educação Básica do MEC, Mauro Rabelo; da presidente do Conselho Nacional de Educação, Maria Helena Guimarães de Castro; do presidente do Consed, Vitor de Angelo; do presidente da Undime Nacional e dirigente Municipal de Educação de Sud Mennucci (SP), Luiz Miguel Martins Garcia, do presidente Ideb substituto Carlos Moreno, do diretor de Avaliação da Educação Básica Substituto, Rubens Campos de Lacerda Júnior; da coordenadora-Geral do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica substituta, Clara Machado da Silva Alarcão; e demais autoridades dos estados e municípios.

A transmissão na íntegra pode ser assistida pelo canal no YouTube do MEC.

Fonte: Undime/SC com informações da Secretaria de Estado da Educação e Undime Nacional

 

Compartilhe: