Estudantes da Rede Pública Municipal de Piratuba realizam prova da OBMEP

Participação da Escola Amélia Poletto Hepp na 15ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática e das Escolas Públicas, pode levar alunos a iniciação científica e conquista de medalhas

Nesta terça-feira, 21, a rotina de estudos na Escola Amélia Poletto Hepp foi de desafios. Professores aproveitaram a primeira aula do dia para proceder a aplicação da prova que testa o conhecimento dos estudantes em matemática, com a prova da OBMEP.

Criada em 2005 para estimular o estudo da matemática e identificar talentos na área, a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas – OBMEP é um projeto nacional dirigido às escolas públicas e privadas brasileiras, realizado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada – IMPA, com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática – SBM, e promovida com recursos do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC.

Em todo o país 18,1 milhões de estudantes farão a prova da olimpíada, que acontece em mais de 54 mil escolas públicas e privadas. A escola Amélia Poletto Hepp de Piratuba é uma das instituições públicas participantes. Na unidade 245 alunos das séries finais entre 0 6º e o 9º ano, encaram o desafio.

Em 2018, segundo o MEC, foram distribuídos 46.200 Certificados de Menção Honrosa, 6.500 Bolsas de Iniciação Científica Jr., do CNPq, 4.500   Medalhas de Bronze, e 75 Medalhas de Ouro. Os estudantes Guilherme Wunder e Ana Paula Minati, da Escola Amélia Poletto Hepp, foram medalhistas da olimpíada, que também premiou o estudante Rafael Ramos de 12 anos, com Bolsa de Iniciação Científica.

Segundo a diretora Aline Inocenti, a expectativa para 2019 é de que os estudantes da instituição atinjam novamente índices positivos na prova, evidenciando participação de Piratuba no quadro de premiados da olimpíada.

 

Undime-SC Com a contribuição da SME de Piratuba